Evangelista Davi Francisco, 27 de Abril de 2018

Nos últimos dias o assunto mais falado em todas as mídias sociais tem sido o incrível seriado espanhol comprado é distribuído pela Netflix chamado La Casa de Papel, o qual retrata um plano de 9 ladrões em assaltar a Casa da Moeda Espanhola.

O seriado é tão bem feito e profundo que tem levado os seus espectadores a torceram pelo plano dos assaltantes, e isso fica mais forte quando o cérebro da equipe conhecido como “Professor” revela que aquele assalto tem como inspiração a atitude do governo durante à crise de 2011 à 2013, o qual produziu bilhões de euros para dar aos bancos favorecendo os mais ricos, algo que é errado pois o dinheiro só pode ser produzido de acordo com uma equação econômica, está que justifica a produção de cédulas de uma maneira que não causa desequilíbrio econômico do país.

E exatamente nesse momento em que todos ficam convictos sobre o quão correto esta daquele assalto, que na verdade é a produção de bilhões em notas novas para os assaltantes, onde não se tira nada de ninguém e apenas se faz dinheiro novo.

Porém esse fator faz com que o público deixe de lado crimes cometidos pelos supostos “Heróis” onde entre eles estão, trabalho forçado, abuso psicológico e sexual sobre os reféns, a produção de dinheiro de maneira ilícita gerando desvalorização da moeda com consequência o aumento dos preços dos produtos provocando a tão famosa inflação, algo que prejudica a toda população, entre outros atos cometidos. Ou seja, a série te leva a perder o senso do que é certo e errado, do bem e do mal, dando a justificativa em que se outros erram você também pode errar basta ter um motivo honroso, sendo esses pontos que me fazem lembrar duas passagens bíblicas nesse sentido, que são:

Romanos 7:19 “Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo.” Nesse capitulo o apóstolo diz Paulo diz exatamente sobre a naturalidade que temos em dar lado para aquilo que é mau devido a nossa natureza pecaminosa, e como isso interfere em nossos valores cristãos.

A outra é: Hebreus 1:9 “Amas a justiça e odeias a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre os teus companheiros, ungindo-te com óleo de alegria”. O versículo é claro quando se diz que Deus odeia a iniquidade, ou seja, quando tudo aquilo que é errado e pecado se tornam normais em seu coração.

Que não percamos os valores de Cristo em nossas vidas, e não menosprezemos a voz do Espírito Santo em nossos corações, pois no dia em que não tivermos o senso do bem e do mal, da cruz e do pecado, do céu e do inferno estaremos automaticamente condenados a um caminho sem volta porém com um final infeliz.

Procurar