Evangelista Torres, 19 de Abril de 2018

Uma linha telefônica do governo britânico criada para receber denúncias de trabalho escravo contemporâneo tratou de casos envolvendo 5 mil potenciais vítimas em seu primeiro ano de operação.

O serviço foi criado em outubro de 2016 para ajudar pessoas como Sara, que aceitava trabalhar até 20 horas por dia como faxineira em uma universidade no Reino Unido, sem que ninguém percebesse, porque temia pela vida dos filhos.

Sua história, exibida no programa Victoria Derbyshire, da BBC, é contada a seguir:

São 9h e Sara esfrega os corredores da faculdade onde trabalha, enquanto os alunos chegam.

Ela olha a cena desejando poder, assim como eles, estudar um dia, ou usar roupas boas e maquiagem.

Mas parece uma realidade distante.

Ela já está no trabalho há seis horas e seu dia pode não terminar até as 23h – sem intervalo.

E não receberá um só centavo por isso. O marido, que a levara ao país com a ajuda de traficantes de pessoas, gastará seu salário.

Sara foi durante anos vítima da chamada escravidão moderna, expressão usada para identificar as situações em que alguém é submetido a trabalho forçado, tem a liberdade restrita e não recebe pagamento.

Antes de ser resgatada, ela trabalhava todos os dias sob o olhar de professores e alunos sem que eles desconfiassem de sua situação. Ninguém percebeu que havia algo errado.

Ela também não diria nada – já que fora advertida que seus filhos, que não via desde que fora traficada de seu país de origem, seriam mortos se ela contasse sua história.

“Como mãe, como eu poderia me perdoar se visse meus filhos serem mortos?”, pensava ela, sentindo-se aprisionada.

Era difícil ver uma saída. Que história…

A escravidão moderna está bem perto dos nossos olhos, mas precisamos falar também da escravidão que pessoas vivem sem ter Jesus. Às vezes não percebemos o cativeiro que elas estão vivendo, sofrem caladas, sem esperança. Sara usou uma frase muito forte “Era difícil ver uma saída”.

É hora de anunciarmos as boas novas, gritemos bem alto aos quatro cantos, que nossa voz ecoe em nossos lares, faculdades, trabalhos.

Vivemos a liberdade e queremos compartilhá-la com aqueles que não veem saída para as suas vidas.

Saiba que você e eu temos a resposta para as Saras que estão por aí afora. Que a partir de hoje ninguém mais passe despercebido diante dos nossos olhos, a libertação chegará porque iremos anunciar o Cristo vivo.

Ao contrário do marido de Sara que mataria todos os seus filhos, Jesus veio para dar vida e vida em abundância. Vamos libertar as pessoas…

Lucas 4:18-21 “O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor. E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos”.

Procurar